Please use this identifier to cite or link to this item: repositorio.unilab.edu.br/jspui/handle/123456789/1616
Full metadata record
DC FieldValueLanguage
dc.contributor.authorMassena, Anderson Mariano-
dc.date.accessioned2019-10-31T16:19:33Z-
dc.date.available2019-10-31T16:19:33Z-
dc.date.issued2017-
dc.identifier.citationMASSENA, A. M. (2017)pt_BR
dc.identifier.urihttps://repositorio.unilab.edu.br/jspui/handle/123456789/1616-
dc.descriptionMASSENA, Anderson Mariano. Avaliação de fatores de risco para complicações no perioperatório relacionadas à segurança do paciente. 2017. 27 f. TCC (Graduação) - Curso de Bacharelado em Enfermagem, Instituto de Ciências da Saúde - Ics, Universidade da Integração Internacional da Lusofonia Afro-Brasileira, Acarape, 2017.pt_BR
dc.description.abstractA segurança do paciente é definida como um conjunto de ações com finalidade de evitar danos ao indivíduo, ocasionados por falhas no cuidado e assistência em saúde. Foi objetivo deste estudo avaliar fatores de risco para complicações trans-operatórias relacionadas à segurança do paciente, mediante ao uso de um instrumento de avaliação trans-operatória. Pelo meio metodológico de um estudo transversal, a pesquisa foi realizada em um hospital na região do maciço de Baturité, do estado do Ceará, se limitando aos pacientes submetidos a procedimentos cirúrgicos, do período de março a abril de 2017. O tamanho da amostra foi definido por meio de cálculo estatístico de amostragem transversal finita que indicou amostragem de 98 sujeitos. Dos 98 pacientes acompanhados ao longo da pesquisa, sua maior parte é representada pelo sexo masculino. Os pacientes eram pertencentes a 10 municípios, com as maiores amostras pertencentes aos municípios de Aracoiaba e Baturité. Entre os resultados encontrados, destaca-se o fato de não ser aplicada as escalas de coma de Glasgow e Aldrete-Kroulik em nenhum dos pacientes e a total ausência de identificação no leito e de pulseiras de identificação. Além disso, 31 pacientes não foram questionados quanto as suas comorbidades, sete prontuários apresentavam-se com ausência de informações ou informações trocadas e em 70,41% dos procedimentos, o anestesiologista não acompanhou o procedimento em sua integralidade. Houve significância estatística na relação entre a verificação das queixas no pré-operatório e as cirurgias eletivas e de urgência (p<0,001), de modo que das queixas verificadas, 33,33% ocorreram nos procedimentos de urgência e das não verificadas em mais de 90% incidiu em procedimentos eletivos. Constataram-se diversos riscos que podem ocasionar complicações no transoperatório, e verificado que estes são evitáveis se os profissionais seguirem as recomendações de segurança do paciente orientadas pela OMS e Ministério da Saúde, aliada a adoção de protocolos e checklists.pt_BR
dc.language.isopt_BRpt_BR
dc.subjectCirurgiapt_BR
dc.subjectAvaliaçãopt_BR
dc.subjectCirurgia Segurapt_BR
dc.subjectComplicações Cirúrgicaspt_BR
dc.titleAvaliação de fatores de risco para complicações no perioperatório relacionadas à segurança do pacientept_BR
dc.typeArticlept_BR
Appears in Collections:Artigo - Enfermagem

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
ANDERSON MARIANO MASSENA TCC.pdf2017_art_ammassena.pdf813,89 kBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.