Please use this identifier to cite or link to this item: repositorio.unilab.edu.br/jspui/handle/123456789/2715
Full metadata record
DC FieldValueLanguage
dc.contributor.authorOliveira, Lindiana da Silva-
dc.date.accessioned2022-07-21T20:18:59Z-
dc.date.available2022-07-21T20:18:59Z-
dc.date.issued2022-01-19-
dc.identifier.citationOLIVEIRA, L. S. (2022)pt_BR
dc.identifier.urirepositorio.unilab.edu.br/jspui/handle/123456789/2715-
dc.descriptionOLIVEIRA, Lindiana da Silva. Lei Maria da Penha: violência de gênero e os novos discursos institucionais de revitimização nas instituições policiais e judiciárias. 2022. 17 f. Trabalho de Conclusão de Curso (Especialização em Gênero, Diversidade e Direitos Humanos) - Instituto de Educação a Distância, Universidade da Integração Internacional da Lusofonia Afro-Brasileira, São Francisco do Conde, 2022.pt_BR
dc.description.abstractO presente trabalho objetiva identificar a violência psicológica/simbólica enfrentada pelas mulheres quando precisam recorrer à Lei n° 11.340/2006, doravante denominada Lei Maria da Penha, no que concerne ao seu acesso e aplicação. Desse modo, parte da seguinte problemática: há um total acesso e aplicação efetiva da Lei nº 11.340/2006 para mulheres vítimas de violência? Para tanto, os objetivos específicos são: problematizar as categorias gênero e revitimização; identificar ausência de políticas judiciárias de acolhimento para as mulheres que recorrem à LMP e o não cumprimento da Portaria nº 15, de 08 de março de 2017 do Conselho Nacional de Justiça. Tal normativa evoca a necessidade de adequação da atuação do Poder Judiciário no sentido de tangenciar a perspectiva de gênero na prestação jurisdicional; verificar os instrumentos de acesso e aplicação da Lei Maria da Penha. Como método, optou-se por utilizar uma pesquisa do tipo bibliográfica e documental com análise dos dados a partir de textos teóricos que se debruçam acerca da temática, buscando-se também a releitura de legislações atuais aplicadas à LMP. Os principais resultados encontrados nesta investigação apontam para uma forte influência da cultura patriarcal presentes nas situações de violência psicológica nas instituições policiais e judiciárias, que reforçam a negligência institucional de não tangenciar discussões com perspectiva de gênero, e no reforço a “novos discursos” institucionais de revitimização, que banalizam crimes cometidos contra mulheres. Por fim, vislumbra-se a importância de se debruçar na academia sobre uma temática cara e urgente.pt_BR
dc.language.isopt_BRpt_BR
dc.subjectBrasil. Conselho Nacional de Justiça. [Portaria nº 15, de 8 de março de 2017]pt_BR
dc.subjectBrasil. [Lei nº 11.340, de 7 de agosto de 2006]pt_BR
dc.subjectPoder Judiciário e questões políticas - Brasilpt_BR
dc.subjectViolência contra as mulheres - Brasilpt_BR
dc.titleLei Maria da Penha: violência de gênero e os novos discursos institucionais de revitimização nas instituições policiais e judiciáriaspt_BR
dc.typeArticlept_BR
Appears in Collections:Artigos - Especialização em Gênero, Diversidade e Direitos Humanos

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
2022_arti_lindianaoliveira.pdf186,18 kBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.