Please use this identifier to cite or link to this item: repositorio.unilab.edu.br/jspui/handle/123456789/748
Title: Avaliação do Resultado de Enfermagem Bem-Estar Pessoal em Idosos
Authors: Gondim, Allyson Lopes Miranda
Keywords: Enfermagem. Bem-estar. Qualidade de vida. Idosos.
Issue Date: 2017
Citation: GONDIM. A. L. M. (2017)
Abstract: GONDIM, A. L. M. Avaliação do Resultado de Enfermagem Bem-estar pessoal em Idosos. 2017. 126 p. Dissertação (Mestrado)- Universidade de Integração Internacional da Lusofonia Afro-Brasileira - UNILAB, Redenção-CE, 2017. São profundas as transformações que o envelhecer proporciona ao indivíduo, gerando impactos de ordem biológica, social e psicológica em sua vida, interferindo em sua qualidade de vida e bem-estar pessoal. A partir dessa perspectiva, o enfermeiro proporciona uma maior resolutividade às novas demandas que surgem em sua prática, utilizando o processo de enfermagem como método e as taxonomias como tecnologia do cuidado, as quais subsidiam as suas ações. Dentre as quais se destaca a taxonomia da Classificação dos Resultados de Enfermagem. Estudos em relação ao bem-estar na velhice vêm merecendo crescente atenção no campo epidemiológico, em virtude do acúmulo de evidências sobre a associação entre essa variável e desfechos positivos em saúde. Desta forma, o objetivo geral desta pesquisa foi avaliar o resultado de enfermagem Bem-estar pessoal em idosos. Estudo de caráter transversal realizado com 105 idosos atendidos em duas das unidades de saúde da Estratégia Saúde da Família localizadas no município de Parnaíba/PI. Para a coleta de dados foi construído um instrumento contendo questões referentes aos dados sócio-demográficos, clínicos e culturais; Construção e Validação de definições conceituais e operacionais dos Indicadores do Resultado de Enfermagem Bem-estar pessoal e formulário de Qualidade de Vida (WHOQOLOLD) com suas devidas magnitudes em escala Likert. A Classificação das magnitudes dos indicadores do Resultado de Enfermagem e do formulário WHOQOL-OLD foram construídas a partir de suas escalas Likert com pontuação de 1 a 5, onde na escala do Resultado de Enfermagem compreende de não satisfeito a muito satisfeito e no WHOQOL-OLD abrange de necessita melhorar a muito boa. Os indicadores do Resultado de Enfermagem e as suas magnitudes operacionais foram validados quanto ao conteúdo, semântica e a aparência, por meio do grupo focal. Para o tratamento estatístico dos dados foram expressos em forma de frequência absoluta e relativa e as variáveis sociodemográficas, clínicas e culturais foram cruzadas com os indicadores do Resultado de Enfermagem Bem-estar pessoal e com a Escala de Qualidade de Vida, por meio do teste Qui-quadrado ou teste Exato de Fisher, bem como, com Teste de Correlação de Spearman. O grupo focal foi constituído por quatro especialistas. Todas eram do sexo feminino e enfermeiras (100%) e com média de formação desde a conclusão da graduação de 10,6 anos. Todas possuíam título de doutor (100%) e duas obtinham a titulação de Pós-doutorado (40%). Todas apresentavam experiência em Taxonomias/Sistemas de Classificação em Enfermagem. Aconteceram duas reuniões com duração de 2 horas. No primeiro encontro foram discutidos todos os indicadores avaliando conteúdo, semântica e aparência. No primeiro momento houve alterações nos 13 indicadores. No segundo encontro, as definições conceituais tiveram aprovação de 100% dos especialistas, havendo apenas, pequenas alterações nas definições operacionais. Após a validação do instrumento, procedeu-se a coleta de dados com 105 idosos atendidos na Estratégia Saúde da Família. A média de idade dos idosos foi de 71,06 anos (±8,01 anos), maioria do sexo feminino (65,7%) conviviam com companheiros (53,3%), renda média familiar de 1381,10 reais (±846,61), declaravam serem católicos (79%) e possuíam até dois anos de estudos (54,3%). Os idosos, em sua grande maioria, apresentavam com hipertensão arterial (72,4%), faziam uso de algum medicamento (78,1%), não eram tabagistas (60,6%) e nem etilistas (71,2%). Apenas 12,4% dos idosos fazia parte de alguma atividade cultural. Em relação ao Resultado de Enfermagem Bem-estar pessoal, os domínios: Nível de Felicidade (63,8%), Desempenho das atividades de vida diária (55,2%), Estado Cognitivo (54,2%), Saúde Psicológica (52,4%), Habilidade de Expressar Emoções com (52,3%), Habilidade de Relaxar(51,4%) e Habilidade de Controlar Atividades com (50,4%) apresentaram melhores índices de satisfação. O indicador que apresentou menor índice de satisfação foi Saúde Física (34,3%). Os dados revelaram que os idosos que tiveram uma qualidade de vida regular/boa, correspondendo a (87,5%). A maioria dos indicadores do Resultado de Enfermagem Bemestar pessoal estavam correlacionados diretamente entre si (p<0,001). O Resultado de Enfermagem Bem-estar pessoal esteve associado (p<0,001) com os resultados da Escala de Qualidade de Vida (WHOQOL-OLD) Portanto, constataram-se positivamente as dimensões de bem-estar e qualidade de vida nos idosos entrevistados. Incapacidades físicas (Saúde Física), baixa escolaridade, renda, doenças crônicas, medo de sofrer no processo de morrer e idade avançada associaram-se negativamente com o bem-estar e qualidade de Vida.
Description: GONDIM, Allyson Lopes Miranda. Avaliação do resultado de enfermagem bem-estar pessoal em idosos. 2017. 113 f. Dissertação (Mestrado) - Curso de Mestrado Acadêmico em Enfermagem, Instituto de Ciências da Saúde, Universidade da Integração Internacional da Lusofonia Afro-brasileira, Redenção-Ceara, 2017
URI: https://repositorio.unilab.edu.br/jspui/handle/123456789/748
Appears in Collections:Dissertação - Mestrado Acadêmico em Enfermagem - MAENF

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
Dissertação Mestrado Final Allyson Lopes.pdf1,61 MBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.