Por favor, use este identificador para citar o enlazar este ítem: repositorio.unilab.edu.br/jspui/handle/123456789/2135
Título : Curricularização da Educação Básica no pós independência da Guiné-Bissau
Autor : Utinco, Luís Namua
Palabras clave : Educação básica - Guiné-Bissau - Currículos
Educação e Estado - Guiné-Bissau
Políticas públicas
Fecha de publicación : 26-oct-2020
Citación : UTINCO, L. N. (2020)
Resumen : O presente trabalho, visa analisar as políticas curriculares da educação básica no período pós independência na Guiné-Bissau, para melhor compreender de que maneira os diferentes governos tem se engajado na melhoria de sistema educativo. Dividimos nossas análises do texto em três momentos: no primeiro momento, procuramos dialogar com os autores (Silva 1999, 2005; Silva & Moreira, 2011; Pedra, 1997, etc..) sobre as concepções curriculares e, de que forma o currículo teria influenciado a cultura e a formação de identidade; no segundo momento, procuramos trazer aquilo que foi o currículo desde a independência (1973) até o ano de 1987 de modo a entender quais foram as intenções do PAIGC sobre a educação, se alguma coisa foi mudada ou não no que diz respeito a estrutura da educação e nos conteúdos ensinados com a aprovação da primeira LBSE do país. Já no último momento, focamos em analisar a vontade dos governos em desencadear os debates curriculares a nível nacional. Para o desenvolvimento do trabalho, recorremos à revisão bibliográfica como método fundamental na construção efetiva de uma investigação, pois, nesta revisão e para atingirmos nosso objetivo, fizemos leituras de trabalhos acadêmicos nomeadamente (artigos, dissertações, livros e revistas) que versam sobre o sistema educativo guineense de modo geral. De acordo com os textos, inferimos que o sistema educativo guineense, apesar de algumas tentativas de melhoramento, ainda depara com grandes problemas resultantes ora de instabilidade políticas institucional, ora por falta de elaboração de projetos e/ou políticas educativas que coadunassem com a realidade do país. Não há debates curriculares observando a realidade quotidiana dos alunos por exemplo, não são contemplados nos currículos a questão da língua portuguesa como sendo a única língua de ensino, deixando de lado as várias língua étnicas, inclusive o crioulo que é falado pela maioria da população guineense, continua a ser um dos grandes problemas no processo de ensino-aprendizagem na Guiné-Bissau.
Descripción : UTINCO, Luís Namua. Curricularização da Educação Básica no pós independência da Guiné-Bissau. 2020. 19 f. Trabalho de Conclusão de Curso (Licenciatura em Pedagogia) - Instituto de Humanidades e Letras dos Malês, Universidade da Integração Internacional da Lusofonia Afro-Brasileira, São Francisco do Conde, 2020.
URI : repositorio.unilab.edu.br/jspui/handle/123456789/2135
Aparece en las colecciones: Artigos - Licenciatura em Pedagogia (São Francisco do Conde)

Ficheros en este ítem:
Fichero Descripción Tamaño Formato  
2020_arti_luisutinco.pdf2020_arti_luisutinco.pdf238,13 kBAdobe PDFVisualizar/Abrir


Los ítems de DSpace están protegidos por copyright, con todos los derechos reservados, a menos que se indique lo contrario.